Um transplante de medula óssea é um procedimento para substituir a medula óssea danificada ou destruída por células-tronco saudáveis da medula óssea.

Medula óssea é o tecido macio e gorduroso que fica dentro de seus ossos. Mas como entender tudo isso pode ser um tanto quanto complicado, continue lendo para compreender um pouco mais sobre o transplante de medula óssea.

O que é o transplante de medula óssea?

Médula e células sanguíneas saudáveis ​​são necessárias para a vida. Porém, certas doenças podem afetar a capacidade de funcionamento da medula. Quando isso acontece, uma medula óssea ou transplante do sangue do cordão umbilical poderia ser a melhor opção de tratamento. Para algumas doenças, o transplante poderia até mesmo ser a única cura potencial.

O que é o transplante de medula óssea?

Um transplante de medula óssea ou de cordão trata-se da substituição de células não-saudáveis por outras saudáveis. As células formadoras de sangue também são chamadas células-tronco do sangue. E as células-tronco são células imaturas que podem crescer e se transformar em glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.

Existem dois tipos de transplante. Um, chama-se transplante autólogo e usa suas próprias células que são coletadas da corrente sanguínea e armazenadas para o seu transplante. O outro, o transplante alogênico que utiliza células de um membro da família, um doador não relacionado ou uma unidade do sangue do cordão umbilical.

Para realizar o transplante, médicos recorrem a três fontes de células formadoras de sangue:

  • Medula óssea;
  • Sangue periférico (circulante) (também chamado de células-tronco de sangue periférico);
  • Sangue do cordão umbilical coletado após o nascimento do bebê.

Se você precisar de um transplante, você será encaminhado a um médico especializado nessa área. Então, o médico irá falar com você sobre o tipo de transplante e a fonte de célula que podem funcionar melhor com base na sua doença e outros fatores de saúde.

Onde fica a medula óssea?

Como o transplante funciona?

Um transplante autólogo é uma maneira de tratar o câncer usando doses muito altas de quimioterapia que destroem a medula óssea como um efeito colateral. Então, as células sanguíneas autólogas substituem a medula danificada no processo. É assim que os transplantes autólogos são usados para combater certos tipos de câncer, como o linfoma.

Um transplante alogênico também trata câncer sanguíneo e oferece o benefício adicional de usar o sistema imunológico do doador para reconhecer e destruir as células cancerosas. O transplante alogênico também é utilizado para tratar algumas doenças não cancerosas, como a anemia falciforme. Em doenças não cancerosas, o transplante substitui células de medula defeituosas com as células saudáveis do doador.

Clique aqui para saber mais sobre o sistema nacional de doação de medula óssea, chamado REDOME.