Entenda o que a psicologia hospitalar pode fazer por você

A psicologia vem sendo um campo em crescimento vertiginoso nos últimos anos. Principalmente pelo aumento de pessoas com condições psicológicas específicas como o caso de depressão, síndrome do pânico e muitas outros exemplos. A função do psicólogo nesse caso é de ajudar o paciente em consultas, seguindo diversos conhecimentos e teorias sobre a mente humana, a passar por essa condição e possibilitar um controle sobre a situação mental.

Quando falamos de psicologia hospitalar existem algumas diferenças e também similaridades. Sendo que a principal função do psicólogo hospitalar é ajudar o paciente hospitalizado. Este paciente não necessariamente possui um distúrbio mental ou qualquer condição psicológica. Muitas vezes, ele apenas necessita de um auxílio de um profissional para superar esse período hospitalizado ou adoecido. E é nesse ponto que o psicólogo hospitalar entra.

Saiba quais são as especialidades de um psicólogo hospitalar

Psicologia hospitalar e suas atuações

O psicólogo hospitalar atua concomitantemente com toda a equipe do hospital em atendimento ao paciente. Sejam eles médicos especializados em determinadas doenças ou enfermeiras e outros profissionais. A função do psicólogo neste caso é entender todo o quadro pelo qual o paciente está tendo que lidar, compreendendo o obstáculo mental e, dessa forma, visando minimizar o sofrimento psíquico do paciente, seja ele qual for.

Assim como o campo geral da psicologia sofre muitos preconceitos em relação à real necessidade do tratamento. Não raro escutamos a negação em iniciar o tratamento psicológico com a justificativa de que a pessoa “não é louca” e portanto não necessita desse atendimento.

Esse tipo de discurso vem mudando mas os profissionais da área ainda encontram barreiras.

Entenda o que a psicologia hospitalar pode fazer por você

Atividades e tratamentos de um psicólogo hospitalar

O profissional da psicologia hospitalar pode sugerir diversos tipos de aproximação ao paciente. Algumas atividades incluem o atendimento psicoterapêutico, a formação de grupos psicoterapêuticos no caso de alas inteiras de um hospital, ou mesmo grupos de psicoprofilaxia. O psicólogo ainda pode oferecer atendimentos em ambulatório e unidade de terapia intensiva (UTI), no pronto atendimento e enfermarias em geral. E, por fim, o profissional ainda pode prestar serviços de avaliação diagnóstica e consultoria.

Um observação importante quando falamos de psicologia hospitalar é que a função deste profissional não tem como objetivo curar uma patologia propriamente dita. O tratamento visa atuar no sofrimento da pessoa que diz em relação à hospitalização. Sendo indicado, se necessário, que a pessoa continue um tratamento psicológico posteriormente.

Ultrapassando a barreira do preconceito no que cerne a função e a abrangência da psicologia, a área só tende a crescer. Pois além de voltar a nossa atenção para cuidar da saúde física, precisamos, concomitantemente, cuidar da nossa mente.